quarta-feira, 13 de outubro de 2010

chorando a dor do hormônio

esse mês a minha tpm veio atrasada. choro com comercial de shampoo para cachorro com cheirinho de neném. parece triste, mas acaba virando piada - como tudo o que acontece comigo.

no pseudo-domingo que na verdade era terça, peguei de gaiato no telecine pipoca um filme lindo. contava a história de um casal "diferente". a mulher era mais velha e o cara era babá de seus filhos. lindo de morrer, mesmo sendo um pouco mamão com açúcar, estilo sessão da tarde. lógico que o final você já sabe e ele é sempre feliz.

depois, no mesmo dia, fui surpreendida com a notícia do resgate dos mineiros no chile. desatei a chorar. chorei com o primeiro resgate e enrruguei com o segundo. decidi parar de ver, afinal já marcava uma da manhã e precisava acordar às seis e quarenta e cinco. ainda bem que existe internet pra manter a minha tpm atrasada... hoje de manhã continuei chorando com os outros vídeos e até então somam 22 resgates de 33 mineiros. ainda faltam 11 ensaios do hormônio à flor da pele.

toda essa minha sensibilidade me fez lembrar um gráfico muito real que achei pela internet. não que não acreditamos no amor, mas isso é bem típico de tpm. o não amor, a impossibilidade do amor, o amor não é pra mim, "oh, me dá um pote de sorvete e um litro de cachaça!!!".

pô, mulherada (incluindo eu) é pra menos né? vamos acreditar na conjugação do verbo: eu amo, tu amas, ele ama. seu príncipe encantado não tá em coma, ele só tá no forno sendo gratinado, pra chegar em você mega caprichado (olha aí meu espírito repentista)...



Um comentário:

  1. ADOREI o gráfico. Sabe que chorar é bom? Eu tmb acompanhei a saga dos mineiros. Rezei e tudo.

    =)

    ResponderExcluir