quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

eu tenho um jóinha

tenho um novo ursinho de pelúcia. o nome dele é jóinha. é marronzinho e gordinho, cabe exatamente amassado no meu braço quando deito de bruços para dormir. no dia seguinte quando acordo, ele sempre está do outro lado da cama. tem tantos pêlos que acredito morrer de calor sob meus braços firmes.

estava andando pelo brasília shopping dia desses assumindo a minha condição de "ser sozinha", entendendo aos poucos que o meu progresso humano e espiritual depende unicamente das minhas escolhas e atitudes. encontrei com o jóinha na vitrine de uma loja de brinquedos infantis.

não percebi sua presença imediata porque minha imaginação estava passeando pelo meu extrato bancário e por minha atual condição de sonegadora de impostos. mas quando percebi que estava de cara com uma obra de deus, sem pestanejar rompi a barreira vitrine-cliente e entrei na loja para poder sentir e ver de perto o então futuro jóinha.

foi um momento de amor, ternura, paixão e loucura. sem raciocinar à respeito do custo-benefício daquela pelúcia, segui a passos seguros e firmes para o caixa com o meu jóinha nas mãos. paguei a bagatela de sessenta e oito reais e, desde então, vivo momentos de extrema alegria toda vez que chego em casa e o vejo encostado marotamente no travesseiro, provavelmente me esperando para ser esmagado por mais uma noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário