quinta-feira, 12 de maio de 2011

eu amo a minha cama

oba! dia de desperdiçar palavras.

depois de um longo período às cegas, voltei para o mercado. estou entusiasmada, bonita, elegante e com pó de arroz no rosto. os dias parecem exageradamente claros, os olhos doem pela ausência dos óculos escuros, o céu está in-cri-vel-men-te azul.

nessa de amor eu ainda não me encaixei, diz a marta que estou no melhor período da minha vida, aquele em que exercitamos o caráter aprendendo a viver a solidão com bom humor. antes que você pergunte, eu te respondo: sim, é totalmente possível.

criei uma tática, uma prática, uma mania: estou migrando a minha forma de amar. agora eu amo a minha poupança bancária, eu amo os meus sapatos e por fim e não menos importante, eu amo a minha cama. cara, eu amo a minha cama!!!

brasília está naquele período pré-frio. estamos vivendo um maio gelado, cheio de casacos. o cobertor ganha um ofício extremamente importante e a cama parece que muda o sabor para o mais delicioso da face da terra, muito melhor que o risotto de damasco com queijo brie feito pelo pablo.

se deixo a janela aberta, chego em casa e o jóinha está geladinho me esperando. os sonhos são embalados pelo meu endredon extra-king-master-plus e eu tenho noites dignas de princesa. eu, minha solidão, o jóinha, o endredon e o roberto carlos (vocês não se esqueceram dele, né?).

a gente, eu tô feliz, é isso. e eu amo a minha cama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário