segunda-feira, 5 de setembro de 2011

sétimo setembro

eis que entramos em setembro e eu nem percebi aquela usual melancolia e a triste lembrança de duas partidas tão dolorosas em nossas vidas.

eis que percebo que crescemos, eu e o pablo, com dificuldades, porém com um resultado muito mais positivo do que o esperado. nós atingimos a nossa tão esperada estabilidade e ambos seguiram suas carreiras como desejado.

eis que após sete anos, dou boas vindas à setembro casando uma de minhas irmãs do coração. aquela (quase) única pessoa que me segurou e me apoiou na maior lama que já passei, sem que eu precisasse explicar nada.

eis que hoje me sinto uma pessoa muito mais feliz e completa, mesmo reconhecendo que ainda existe um espaço vazio em meu coração que aos poucos vai sendo dominado pelas inúmeras pessoas lindas que eu tenho ao meu lado.

eis que a vida se mostrou faceira, rápida, conclusiva e harmônica. eis que passei a acreditar em destino e a aceitar todas as minhas condições deficientes sem me sentir culpada em ser quem eu sou. eis que assim, me reconhecendo em mim mesma, voltei a ser feliz.

e por favor, não mexam no meu queijo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário